Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Everything is a Choice

🍀 Escolho a paz e a harmonia pois é o melhor para mim! 🍀

Everything is a Choice

🍀 Escolho a paz e a harmonia pois é o melhor para mim! 🍀

O que lhe interessa?

Rapariga do Campo, 28.03.22

Não, ainda não fiz seis meses de trabalho. Sim, os meus chefes autorizaram que, mesmo assim, eu estivesse de férias. E qual é o mal?

Disse eu a um familiar que estava uns dias de férias, veio logo um "mas já lá estás há seis meses?". Não, não estou mas os chefes autorizaram, e depois?

Quando as marquei disseram-me que dias do ano anterior teriam que ser gozados até Abril. Assim fiz, marquei esses dias de forma a gozá-los antes de Abril. Mais tarde vêm dizer-me que afinal não posso gozá-los antes de fazer os seis meses de trabalho, já eu tinha coisas marcadas no dito período, mas que se os meus chefes autorizassem não havia problema eu gozar esses dias. E eu assim fiz. Falei com os chefes, pedi autorização e eles deram. Há algum mal nisso? Acho que não.

Não sei qual é o interesse de certas pessoas meterem-se tanto na vida alheia, neste caso na minha vida. O que é que lhes interessa se estou de férias, se não estou, onde estou de serviço ou onde deixo de estar, se já estou há seis meses ou há meia dúza de dias. Eu não ando sempre a perguntar os horários, férias, etc. Compreendo que me ajudem em certos aspectos mas penso que isso não dá o direito de se quererem meter na minha vida. Daqui a bocado querem saber a quantidade de vezes que vou à casa-de-banho e os litros de xixi que despejo da bexiga.

Quando as minhas prioridades não são aquelas que os outros esperam que sejam

Rapariga do Campo, 29.11.21

Fui contar à minha avó sobre a mudança laboral na minha vida. Não me apetecia dadas as circunstâncias familiares, mas lá teve que ser e fiz esse esforço. Ela ficou contente mas depois disse:

 

- Pensava que era outra novidade.

- Não, não me vou casar. - Respondi.

- Mas podias ter namorado.

- Antes só que mal acompanhada, não tenho paciência para mim mesma quanto mais para outras pessoas principalmente rapazes.

 

Ficou a olhar para mim como se eu fosse um extraterrestre. Deve ser porque a minha prima de 18 anos namora com um suposto futebolista, e se calhar está prestes a casar. Felicidades para ela.

Quando o Universo quiser que a minha vida dê um salto e eu mude de estado civil logo colocará na minha rotina essa pessoa que virá alterar, para melhor, a minha vida. Já sofri muito no passado. Não me vou dar a qualquer um que apareça só para dizer que sou comprometida.

Lá porque há muitas pessoas que primeiro querem ser felizes com alguém e só depois com o trabalho, eu primeiro quero ter um trabalho que me faça feliz, estando no caminho para isso. Até posso estar errada em comparação às perpectivas dos outros, mas esta é a minha maneira de eu ver as coisas. E acredito que um dia irá aparecer aquele rapaz que me vai transbordar a felicidade que já irei ter quando ele aparecer. Até lá... Não dêem cabo da minha paciência.

Passámos a ser oito

Rapariga do Campo, 08.09.21

Ao que parece a minha família aumentou e passámos a ser três humanos, duas cadelas, uma porquinha-da-Índia e agora dois gatos. Adoptámos mais um gato, sendo que apareceu na nossa varanda e a minha mãe não resistiu em ficar com ele. É um macho com cerca de 4 meses, é muito parecido em termos de pêlo com o nosso gato mais velho, e já fomos ao veterinário castrá-lo e colocar-lhe o chip.

Ainda não me habituei ao nome que lhe demos, mas com o tempo isto vai lá. O nosso gato mais velho é que também ainda não se habituou à presença de um animal igual a si e ainda se assanha um bocadinho, no entanto acredito que mais uma semana ou duas eles vão habituar-se à companhia um do outro e quem sabe se não se tornarão bons amigos.

Quanto às minhas cadelas... já o viram pela janela, presencialmente é que é algo que vai ter que acontecer muito devagar porque este gatito mais novo assutou-se com uns cães da vizinhança pelo que deve estar um pouco traumatizado com isso. De qualquer das formas não há nenhuma pressa para que ele faça amizade com as cadelas. Este tipo de coisas leva tempo portanto é uma questão de termos muita calma e muita paciência.

Enfim! Agora há que educar o membro mais novo da família. Ele que não pense que pode fazer o que bem lhe apetecer - subir móveis por exemplo, ou ir comer da taça do gato mais velho. Cada um tem a sua comida e este vai ter que aprender que por enquanto a sua comida é diferente.

Parece-me que esta adopção vai ser mesmo uma animação  (até rimei  )